Review: Shingeki no Kyojin (Primeira fase – anime) – 89/100

Este review se baseia até o episódio treze do anime Shingeki no Kyojin. Pode haver spoiler então caso não tenha visto ainda, não diga que não avisei.

Hype gigante, titãs gigantes, muralhas gigantes, tudo gigante em Shingeki no Kyojin. Mas será que vale?

Review: Detective Conan Filme 13: The Raven Chaser – 90/100

Logotipo do Filme
Ação, mistério, suspense… Tudo que Detective Conan tem de melhor reunido no melhor filme da série!

O décimo terceiro filme da franquia Detective Conan, the Raven Chaser, lançado em 18 de Abril de 2009, na Golden Week, foi – até agora – o filme com maior bilheteria da série: 3.40 bilhões de Ienes. Com um tema mais sério, este filme marca a série inteira, como talvez, um passo para o final envolvendo os “homens de preto”. 
Como citado acima, o filme está centrado na Organização Negra, algo que muitos fãs da série sempre desejaram. Conan precisa resolver um caso inúmeras mortes ocorrendo em lugares diferentes, porém, sempre com uma coisa em comum: os mortos carregam uma peça do jogo Shogi com um dos símbulos pintado em vermelho. Todos os detectives das regiões reúnem-se em Tóquio para resolver esse grande mistério. Ao mesmo tempo, Conan está perseguindo – como sempre – a organização negra, ainda mais quando descobre que, no meio dos policiais, há um integrante da Organização disfarçado. 
Todos os personagens importantes aparecem no filme, com exceção do ladrão Kaito Kid. Também, todos os integrantes conhecidos da Organização Negra participam. O tema musical do filme, Puzzle, é cantado pela cantora de longa data da série, Mai Kuraki, o que garantiu o primeiro lugar na Oricon por muitas semanas.
Agora, minha opinião sobre o filme: Apesar de ter feito apenas duas reviews de filmes de Conan, eu já vi todos e concordo com muitas pessoas que dizem que The Raven Chaser é o melhor filme da série. A cena inicial já dá um ataque no coração e um frio na espinha, começando com chave de ouro. A solução do caso é muito boa, inteligente como sempre. Já quem é o “policial falso” é uma verdadeira surpresa. 
Todos os personagens participam com grande importância do filme, até mesmo Heiji Hattori, os Detective Boys e a Ran.
Infelizmente, nenhum fansub lançou o filme, então o jeito é vê-lo em inglês. A animação está normal, um pouco mais rica, claro, e os efeitos de CG estão muito bons. 
Não tem um desenvolvimento amoroso entre Ran e Shinichi, infelizmente. Porém, toda a trama do filme compensa isso.
E no final, a única coisa que tenho a dizer é: Detective Conan – The Raven Chaser é o melhor filme da série. Recomendo e muito para todos.

Detective Conan: The Raven Chaser
Personagens: 9.5/10
História: 10/10
Ambiente/Cenário da História: 9.5/10
Música: 9.0/10
Valores de Produção: 9.5/10
Nota: 90/100
[Ótimo, muito bom]

Review: Detective Conan Filme 14: The Lost Ship in The Sky – 89/100

Detective Conan: The Lost Ship in the Sky é o décimo quarto filme da franquia Detective Conan. Lançado em 17 de Abril de 2010, na Golden Week, o filme arrecadou a incrivel – porém comum para a série – marca de 3,19 bilhões de Ienes, sendo o quarto filme da série com maior bilheteria, perdendo para Crossroad in the Anciant Capital (terceiro lugar), The Phantom of Baker Street (segundo lugar) e The Raver Chaser (primeiro lugar), levando novamente de crianças a idosos ao cinemas.
Desta vez, o filme tem como personagem central o segundo ladrão mais famoso do mundo anime, Kaitou Kid. (ele perde para Lupin III, claro) Curiosamente, em uma recente pesquisa popular, foi revelado que o personagem é o favorito dos fãs, ganhando até do personagem principal, Shinichi Kudo! (ficou em segundo lugar) Partircularmente, eu concordo. Gosto muito mais do Kaitou Kid do que do Shinichi. Só pelo filme ter o ladrão como personagem central, já era garantido o sucesso na bilheteria.
Resuminho: Kaitou Kid está de olho na “Lady Sky”, jóia a bordo do Bell 3, a maior aeronave do mundo. No entanto, um misterioso grupo terrorista chamado Red Shamuneko [Gato Vermelho Siemes] seqüestrou a aeronave, juntamente com Ran, Sonoko, Detective Boys, Kogoro e Conan.
Na minha opinião, The Lost Ship in the Sky é sem sombras de dúvidas, o segundo melhor filme de Detective Conan. Com ótimas cenas de ação, um romance inesperado (?) entre Ran e Kaitou Kid, entre outras situações muito boas. Claro, também há para as fãs de Kaitou Kid, as várias cenas onde ele aparece. Novamente, assim como falei na review de Crossroad in the Anciant Capital, (ver AQUI) este filme é um prato cheio para fãs da série. O orçamento parece um pouco maior do que os filmes anteriores, explicando as cenas muito bem feitas, como a de Conan fugindo dos ladrões (minha cena favorita do filme, por acaso) ou os usos casuais de CG. Todos os personagens que gosto apareceram no filme – Sim, até Heiji Hattori apareceu!

Este filme é uma boa pedida caso você esteja interessado em ver algo com ação, aventura, comédia, romance e mistério, tudo que Detective Conan consegue balancear muito bem. Eu recomendo muito.

Detective Conan Filme 14: The Lost Ship in the Sky (O Návio Perdido no Céu)

Personagens: 9.5/10
História: 10/10
Ambiente/Cenário da História: 9.5/10
Música: 9.5/10
Valores de Produção: 9.5/10
Nota: 89/100
[Muito Bom]

Review: Detective Conan Filme 07: Crossroad in the Ancient Capital – 87,5/100

 
O sétimo filme da franquia Detective Conan lançado em 17 de Abril de 2003 (na Golden Week) foi a terceira maior bilheteria dos filmes da série até agora, arrecando 3.20 bilhões de Ienes, o que em reais seria mais ou menos 64 milhões, levando desde crianças até idosos aos cinemas para verem a mais nova aventura de Conan e companhia.
O personagem principal desde filme é um diferencial do resto: desta vez, temos Heiji Hattori, o detetive adolecente do oeste e rival – ao mesmo tempo amigo – de Shinichi Kudo. Provavelmente, este foi um dos fatores para o grande sucesso do filme, já que o personagem tem uma grande leva de fãs e estava mais do que na hora dele ter um filme para ele. 
A história é tão boa como as dos outros filmes, como Magician of the Silver Sky (filme 8) e Full Score of Fear (filme 12) e com o bom místerio de sempre da série. Um dos grandes destaques do filme são as lutas: o nível de animação era incrivel, com detalhes tão bem feitos que deixaria qualquer fã da série de queixo caido ao comparar com os filmes anteriores. Deixo destaque a luta entre Heiji e o vilão no telhado do templo: uma luta de tirar o folêgo, com animação acima da média e movimentos da camêra incriveis.
Pequena Sinopse: Neste filme, o nosso pequeno detetive viaja para Kyoto para resolver um caso envolvendo um roubo e assassinato. Ele se encontra com Heiji e Kazuha, que está lutando contra o pensamento de que Heiji está viajando para Kyoto para encontrar seu primeiro amor, uma garota que ele conheceu entre os flores de cerejeira de Kyoto. Enquanto Heiji procura por essa menina, ele se encontra com Conan para ajudar a resolver o caso.Quando eles começam a investigar em conjunto,a situação fica cada vez mais perigosa. O que exatamente está acontecendo afinal, e o assassino tem algo em mente para Heiji também? Conan está pronto para ajudar quando eles se encontram na encruzilhada na antiga capital!
Os momentos românticos foram ótimos também: toda a história do primeiro amor de Heiji, os ciúmes de Kazuha e Shinichi (sim, na forma de Shinichi) reecontrando-se com Ran – mesmo que tenha feito ela desmaiar segundos depois.
Caso você perda um pouco da vontade de ver o filme no meio, continue pois ele fica muito bom. Eu senti isso, por isso este filme não ganhou 90 (ao contrário de The Lost Ship in The Sky), mesmo assim, considero Crossroad in the Ancient Capital um dos melhores filmes de Detective Conan, provavelmente em quarto lugar. Além disso, a música tema “Time After Time”, cantada pela maravilhosa cantora Mai Kuraki, dá um charme a mais ao filme, porém, estaria em quinto lugar entre os melhores temas de filmes de Detective Conan.
Aviso: Não pare de ver o filme nos créditos, a uma cena muito fofa depois deles.
 Detective Conan Filme 7: Crossroad in the Ancient Capital (Encruzilhada na Antiga Capital)
Personagens: 9.5/10
Ambiente/Cenário da História: 9.5/10
História: 9.5/10
Música: 9.5/10
Valores de Produção: 9.5/10
Nota do Filme: 87,5/100
[Muito Bom]

Review: Mahou Shoujo Madoka Magica – 87,5/100


Quando o estúdio SHAFT anunciou que, na temporada de Janeiro, um anime do genero mahou-shoujo iria ser feito por eles, todos sentiram que aquele anime seria diferente de todos do genero. Afinal, estavamos falando do estúdio mais revolucionario dos últimos tempos, responsável por obras primas como Bakemonogatari.

Quando o primeiro episódio foi ao ar, muitos que assistiram notaram como Madoka Magica era diferente e ao mesmo tempo, mantinha alguns fatores de animes mahou-shoujo, como a protagonista adolescente que conhece um bichinho fofo e vira uma garota mágica. Porém, com o decorrer da história, todos viram como Madoka era incrivelmente diferente de todo que haviam visto antes.

Sem sombras de dúvidas, foi a partir do episódio 3 que Madoka mudou totalmente. Sim, o incrível episódio 3 que todos lembram-se por uma única cena.
Um ar negro, extremamente sombrio, tomou conta do anime depois desta cena. Seja o encerramento que até hoje dá arrepios ou os olhos vermelhos do – teoricamente – fofo Kyuubey, Shinbou não economizou em cenas sombrias.

Mas claro, Madoka tem falhas. Seja pela trollagem do diretor na abertura, a falta de desenvolvimento em alguns personagens ou o final que para alguns deixou a desejar, não podemos negar que Madoka não é perfeito.

O mundo mahou-shoujo, antes tão colorido, cheio de fofura, amizade e amor, foi transformado em algo horripilante, sombrio, frio e mortal. As soul gems, literalmente a alma da garota mágica, foi o ponto mais forte do anime, sendo a revelação de que , caso a soul gem fosse separada num raio de X kilometros da mahou-shoujo, seu corpo ficaria vazio, assustou muita gente. Outro ponto é a forma como as bruxas nascem: o corrompimento da soul gem. Quem irá esquecer-se de Sayaka e sua transformação em bruxa?

Eu poderia passar horas escrevendo sobre Madoka, mas não iria conseguir transmitir o quanto gostei do anime. Então, se recomendo Mahou Shoujo Madoka Magica?
Sem sombra de dúvidas, sim.
Melhores episódios: 03, 05, 06, 07, 08, 09, 10, 12

Personagens: 1o/10
Ambiente/Cenário do Anime: 9.0/10
História: 9.5/10
Música: 10/10
Valores de Produção: 9.5/10

Nota do anime: 90/100
[Obra-prima]

Review: Baka to Test to Shoukanjuu Matsuri – 80/100





Acabei de assistir os dois OVAs de Baka to Test to Shoukanjuu, anime que passou em Janeiro de 2010, do estúdio Silver Link e baseado no light novel de Kenji Inou. Para falar a verdade, eu enrolei para assistir os OVAs porque nenhum fansuber brasileiro – diga-se de passagem, bom – havia traduzido. Porém, resolvi baixar mesmo pelo AnimaKai.

Eu gostei muito do anime que possui um estilo muito parecido (fotografia, ângulos de camera e cores) com os animes do estúdio SHAFT, quae sou fã. Foi uma das grandes comédias do ano passado junto com Arakawa Under the Bridge e Working!!, por isso, como esses animes, haverá uma segunda temporada de Baka to Test em julho deste ano.

Os OVAs passam-se no festival escolar “Seiryousai’ do colégio Fumizuki, onde há um sistema de batalhas entre estudantes – baseados em suas notas em uma certa matéria – com seres invocados. Neste festival, o sala 2-F, a pior do segundo ano, tem um objetivo: além de ganhar dinheiro com seu Café Chinês “Europeu” para ganhar dinheiro e assim comprar carteiras decentes para a sala, vencer a competição entre seres invocados para que assim, possam usar o dinheiro e impedir que Himeji seja transferida do colégio. – pois seus pais acham que não é bom ela estar em uma classe cheia de idiotas e sem estrutura decente.

Matei minha saudades da série com esses OVAS. A comédia estava ótima, como sempre, e o estilo a la Shaft me agradou muito – novamente. A abertura é muito boa, assim como o encerramento, que agradara muio aqueles que gostaram de BAKA GO HOME, primeiro encerramento do anime.

Claro, houve algumas falhas, mas fora isso, diverti-me muito com os OVAs.
Agora, é esperar ansiosa pela segunda temporada! (que vou cobrir, obviamente, sendo fã do anime e das novels)

Personagens: 9.5/10
Ambiente/Cenário da História: 9.0/10
História: 8,5/10
Música: 8,5/10
Valores de Produção: 9.0/10

Nota dos OVAs: 80/100
[Bom]